quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

DENGUE - Secretaria de Saúde corrigiu boletim da Dengue

ERRATA                              

Novo boletim aponta que Ivaiporã tem 936 casos; Jardim Alegre 112; Godoy Moreira 101; Arapongas 31; Apucarana 25; São Pedro do Ivaí 20 e  Lunardelli



Depois do erro na publicação do Boletim da Dengue, no dia 26 de fevereiro, de 2020, a Secretária de Saúde fez a correção e republicou neste dia 27 de fevereiro. As cidades com mais casos são: Ivaiporã, que aparece com 936 casos confirmados, mas extraoficial já passou de 1.040; Jardim Alegre 112; Godoy Moreira 101; Arapongas 31; Apucarana 25; São Pedro do Ivaí 20 e Lunardelli e  Jandaia com 08; Arapuã e São João 07; Marumbi, Lidianópolis e Mauá da Serra estão com 04 casos cada. Rosário do Ivaí 02; Borrazópolis, Califórnia, Faxinal, Marilândia, Rio Bom, e Ariranha com um caso. BOLETIM GERAL - A Secretaria da Saúde do Paraná informa que ocorreu um problema na sistematização de dados no boletim epidemiológico semanal da dengue divulgado ontem (26) e que alguns números foram alterados. De acordo com a publicação atualizada hoje (27) o Paraná tem 34.905 casos confirmados da doença; 8.213 casos a mais que a semana anterior. O Estado apresenta 95.927 notificações para a dengue, registradas em 329 municípios. Quanto à informação sobre a situação endêmica nos município o boletim atualizado nesta quinta-feira confirma que são 92 cidades em situação de epidemia e 46 em alerta. O boletim confirma ainda que 74 municípios apresentam casos de dengue com sinais de alarme e 26 apresentam casos de dengue grave. A Secretaria da Saúde do Paraná segue realizando ações de controle e prevenção da dengue em todo o Estado, por meio do Comitê Intersetorial de Controle da Dengue no Paraná, com apoio de todas as secretariais e órgãos estaduais; das 22 Regionais de Saúde, secretarias municipais de Saúde e entidades representativas da sociedade civil. A Sesa reforça que a principal medida preventiva e de combate à dengue é a eliminação dos criadouros do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da doença. 90% dos criadouros estão nos domicílios, em recipientes que acumulam água parada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário