sexta-feira, 7 de fevereiro de 2020

Frente Parlamentar, prefeitos e governo do Paraná farão mobilização junto ao Congresso Nacional pela reabertura da Estrada do Colono

Moção de apoio aos projetos que tramitam no Congresso Nacional foi aprovada por prefeitos durante reunião promovida pelas Associações de Municípios do Oeste e Sudoeste do Paraná que teve a presença do governador e deputados estaduais.O movimento em defesa da reabertura da Estrada do Colono avançou nesta quinta-feira (06), durante reunião no auditório da Ocepar no Show Rural em Cascavel, que reuniu a cúpula do Governo do Estado, integrantes da Frente Parlamentar pela reabertura da Estrada-Parque Caminho do Colono da Assembleia Legislativa do Paraná e prefeitos da Associação dos Municípios do Sudoeste (AMSOP) e da Associação dos Municípios do Oeste (AMOP).
Durante o encontro, o presidente da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná e prefeito de Jesuítas, Junior Weiller, um dos organizadores da reunião, disse que o desejo é “abrir a Estrada do Colono para o mundo. Transformando numa estrada-parque nos moldes das existentes na Europa”. Segundo ele, “nunca o momento esteve tão propício. A AMOP está nessa causa e temos os apoios da Frente Parlamentar da Assembleia e dos três senadores paranaenses”.
Durante o encontro foi aprovada uma moção de apoio ao projeto que tramita no Senado. O documento será encaminhado a todos os senadores.
O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano (PSDB), disse que 99% dos deputados estaduais apoiam a reabertura e que a criação da Frente Parlamentar na Assembleia foi a compreensão de que a reabertura da estrada é o resgate da história de uma região. “Agora nós vamos fazer uma mobilização junto aos senadores, porque não depende só dos três senadores do Paraná”.
Traiano disse que o presidente Jair Bolsonaro tem uma visão diferente em relação sobre o meio ambiente e o setor produtivo, e acredita que com a aprovação do Senado, o presidente irá “sancionar a lei que permita a reabertura da estrada em uma nova modelagem de estrada-parque”.
Para o presidente da Frente Parlamentar da Assembleia, deputado Nelson Luersen (PDT), o projeto de reabertura da estrada é focado na preservação e cuidados com o meio ambiente. “Existe um clamor muito grande pela preservação do meio ambiente, e nós temos essa responsabilidade de cuidar da fauna e flora. Queremos sim a reabertura da estrada, mas uma abertura consciente, discutindo com a sociedade, fazendo com que o turismo esteja presente na região e ter, quem sabe, num futuro bem próximo o direito de ir e vir nessa estrada, que é uma estrada histórica”, disse.
Transformar a estrada em um meio de atrair mais turistas para o Paraná. É esse o pensamento do governador Carlos Massa Ratinho Junior, caso a proposta seja aprovada no Congresso Nacional. “Primeiro temos que ter uma estratégia de organização para explicar para a população o que é uma estrada-parque, uma estrada de turismo. Terá uma série de normas para as pessoas passarem por ali”, disse. “Além de aproximar duas regiões importantes, essa estrada vai trazer riqueza para o estado, porque vamos atrair turistas do mundo todo para conhecer essa maravilha que temos nessa região”, completou.
O secretário de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, deputado licenciado Marcio Nunes, reforçou a ideia do governador Ratinho ao defender a abertura de uma bioestrada. “A minha ideia é que possamos fazer nesse trecho a bioestrada turística que vai ajudar ao meio ambiente. Essa estrada pode permitir fazer uma fiscalização em relação à caça ilegal, pesca predatória, pássaros que são apreendidos e contrabandeados para o mundo inteiro”.
Mobilização – A mobilização é a palavra-chave usada pelo secretário-chefe da Casa Civil do Governo do Estado, deputado licenciado Guto Silva. Para ele, é preciso “montar um cronograma para tratar do tema com senadores e deputados federais. Para isso, é preciso mobilizar os deputados estaduais, a bancada federal de deputados e senadores. Para pressionar os demais senadores em Brasília. Os prefeitos seguir em comitiva para conversar com o ministro do Meio Ambiente e com o chefe da Casa Civil do Governo Federal”.
Frente Parlamentar – A Frente Parlamentar pela reabertura da Estrada-Parque Caminho do Colono da Assembleia Legislativa do Paraná foi instalada em junho de 2019 e desde então tem realizado diversos para debater a reabertura do caminho, de 17,5 km, que corta o Parque Nacional do Iguaçu, ligando Capanema a Serranópolis do Iguaçu, e que foi fechado por determinação da Justiça Federal em 2011.
Ainda em 2019, os deputados que integram a Frente realizaram duas audiências públicas nas cidades de Capanema, no Sudoeste, e em Medianeira, na região Oeste do Paraná. As reuniões, abertas à população, foram uma tentativa de pressionar o Congresso Nacional a aprovar os projetos que lá tramitam. Um deles, o projeto de lei 984/2019, do deputado federal Vermelho (PSD) aguarda votação na Câmara Federal; o outro, 61/2013, apresentado inicialmente em 2010 pelo ex-deputado Assis do Couto, tramita no Senado Federal após ter sido encampado pelo senador Álvaro Dias (PODE).
Na ocasião os deputados fizeram uma visita para conhecer a estrada aberta pelo governo argentino dentro da sua parte da floresta de mata atlântica (Parque Nacional Iguazú), no departamento de Missiones.
Integram a Frente Parlamentar na Assembleia os seguintes deputados: Nelson Luersen (PDT), coordenador, Ademar Traiano (PSDB), Anibelli Neto (MDB), Arilson Chiorato (PT), Coronel Lee (PSL), Delegado Recalcatti (PSD), Cobra Repórter (PSD), Dr. Batista (PMN), Emerson Bacil (PSL), Gilberto Ribeiro (PP), Luciana Rafagnin (PT), Luiz Carlos Martins (PP), Luiz Claudio Romanelli (PSB), Luiz Fernando Guerra (PSL), Marcel Micheletto (PL), Marcio Pacheco (PDT), Paulo Litro (PSDB), Professor Lemos (PT), Soldado Adriano José (PV), Soldado Fruet (PROS), Subtenente Everton (PSL), Tercílio Turni (CDN) e Reichembach (PSC).
Debate – A reabertura da Estrada do Colono é um anseio da população e prefeitos do Sudoeste e Oeste há anos. Em 2007, a Associação dos Municípios do Sudoeste já incluía o tema como prioritário para o desenvolvimento da região em uma carta de reivindicações entre ao governador do Estado e aos deputados estaduais da época.
Ainda na Assembleia Legislativa, em 2013, a pedido do ex-deputado Caíto Quintana, já falecido, foi aprovada uma moção de apoio ao projeto do ex-deputado Assis do Couto que tramitava no Câmara Federal.
História – A rodovia PR-495 pertence ao Governo do Paraná e corta, em 17,6 quilômetros, o Parque Nacional do Iguaçu entre os municípios de Capanema e Serranópolis do Iguaçu. Ela é uma antiga ligação entre as regiões Oeste e Sudoeste paranaenses. O trecho, um antigo caminho utilizado por colonos que vinham do Rio Grande do Sul em direção às regiões mais ao norte do país, foi transformado em estrada no ano de 1950. O Ministério Público Federal obteve o fechamento da Estrada do Colono em 1986, porém ocorreu uma reabertura em 1997, até que, em 2001, uma ação envolvendo o Exército Brasileiro, a Polícia Federal e o IBAMA cumpriram a ordem judicial que resultou no fechamento definitivo da Estrada. por Diretoria de Comunicação assembleia Legislativa Curitiba

Nenhum comentário:

Postar um comentário