terça-feira, 21 de abril de 2020

SÃO JOÃO - Após assassinato de mulher, acusado é preso

A vítima foi morta com golpes de facão em sua residência. Um ex-companheiro da mulher foi preso acusado do crime  




Na noite de segunda-feira, dia 20 de abril, de 2020, uma mulher foi assassinada em São João do Ivaí. Ela foi identificada pelas as iniciais V.A.M, de 46 anos. Segundo informações, morava sozinha na Rua Aparecida Bezerra Guedes, local em que foi encontrada morta com golpes que parecem ser de facão e não de faca, como informamos inicialmente. Após receber informações, a Polícia Militar foi até o local, encontrando apenas o corpo. "Populares disseram que a moradora podia ser vista pela janela da casa, caída no chão da cozinha. No local, forçamos a porta e encontramos a mulher caída e com várias perfurações, aparentemente de arma branca, em seu tórax e abdômen. Também foi encontrado um facão contendo sangue e muitas marcas do referido sangue, que já estava seco; e um animal de estimação, que havia feito fezes dentro da casa, indicando que estava preso já há algum  tempo", informou a PM. Com a chegada da Polícia Civil, foi iniciado patrulhamento para localizar o suspeito, cujo nome, Aparecido Carlos Lourenço, foi informado por populares. Ele foi encontrado subindo a Rua, que fica ao lado da residência. O homem iniciou fuga, mas foi contido, momento em que reagiu dando muito trabalho para os policiais, tanto para ser preso, quanto para ser retirado do camburão, quando da chegada na delegacia. Os soldados chegaram a usar spray de pimenta. Durante a prisão, foi realizada busca pessoal e encontrado, com o homem, vários aparelhos celulares, um deles reconhecido como sendo da pessoa assassinada. Segundo o agente Adílson, da Polícia Civil, ainda na madrugada, o Delegado, Dr. Jairo dos Santos, autuou em flagrante o suspeito do crime. Há informações que ele fazia uso de drogas com a mulher, que, a princípio, era usuária. Recentemente o homem já havia sido acusado de ter furtado o celular de Vilma, que registrou um boletim de ocorrências contra ele. Parentes relataram que, após o boletim, o celular foi devolvido.  O preso  tem passagens pela polícia e negou o homicídio, dizendo que não matou ninguém e que vai provar sua inocência. Antes de ser liberado para a família, o corpo foi encaminhado para o IML de Ivaiporã. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário