terça-feira, 22 de dezembro de 2020

Pedágio dá um presente de grego aos paranaenses

 

"É um presente de grego para o natal dos paranaenses", reagiu, na última sexta-feira (18), o deputado estadual Luiz Claudio Romanelli (PSB) sobre os aumentos das tarifas de pedágio praticados pelas concessionárias. "Ficou mais do que comprovado, que as concessionárias não têm condições legais de participar das novas licitações do pedágio em 2021", criticou. "A ganância não tem mesura. Como podem aumentar o pedágio em plena pandemia? Já não chega o quanto roubaram nos últimos 20 anos dos paranaenses", questionou Romanelli. Os aumentos pegaram os paranaenses de surpresa e provocaram revolta entre os deputados que integram a Frente Parlamentar do Pedágio da Assembleia Legislativa do Paraná. Romanelli faz parte do colegiado. Aumentos - No Norte do Paraná, a Econorte aumentou o preço das tarifas das praças de pedágio de Jacarezinho, Jataizinho e Sertaneja, em 7,6%. Em nota, a concessionária alega que foi aplicada a cláusula do contrato de concessão que permite o reajuste anual das tarifas. “É uma falácia e uma mentira deslavada que contraria a Agepar, que em novembro suspendeu o reajuste anual das tarifas das concessionárias Econorte, Rodonorte e Viapar por 60 dias”, disse o deputado que defende que crie mecanismos para que as concessionárias que se envolveram em corrupção não participem de nova licitação. Romanelli informa ainda que a Econorte discordou da decisão da Agepar (Agência Reguladora do Paraná) e entrou com medidas contra a determinação. O deputado acrescenta também que uma decisão da Justiça Federal concedeu à Econorte o reajuste das tarifas do pedágio e que já manteve contato com a Agência, que vai recorrer da decisão. Tarifas — No Norte do Paraná, a concessionária Econorte mantém três praças de pedágio, em Sertaneja, Jataizinho e Jacarezinho, que têm a maior tarifa de pedágio do Anel de Integração. Com o reajuste, os motoristas que cruzam a região terão de desembolsar R$ 22,70 na praça de Sertaneja, R$ 24,40 em Jacarezinho e R$ 26,40 em Jataizinho. Romanelli acrescenta ainda que, segundo a Agepar, há indícios de que as concessionárias de pedágio do Paraná praticaram reajustes anteriores de forma errada e, por isso, o novo aumento não foi autorizado. “De forma arbitrária, as concessionárias aumentaram as tarifas, às vésperas das festas de fim de ano, dando aos paranaenses um presente de grego, que ninguém quer. É um abuso e um desrespeito para com o povo do Paraná e não vamos aceitar isso”, disse. Na BR-277, a Ecocataratas disse que já cumpriu com as cláusulas do acordo de leniência com o Ministério Público Federal e aumentou nesta sexta-feira em 30% as tarifas nas praças de pedágio em São Miguel do Iguaçu, Céu Azul, Cascavel, Laranjeiras do Sul e Candói. Na praça de São Miguel do Iguaçu, por exemplo, o valor para carros de passeio que já é o mais caro do trecho, passou de R$ 11,9 para R$ 17. Em Céu Azul, de R$ 9 para R$ 12,9. Já em Cascavel, Laranjeiras do Sul e Candói, sobe dos atuais R$ 9,8 para R$ 14.

Nenhum comentário:

Postar um comentário